A caridade, força que muda o mundo: Bento XVI almoçou com 250 pobres de Roma

(26/12/2010) “A caridade é a verdadeira força que transforma o mundo”: assim se expressou o Papa no final do almoço com cerca de 250 pobres assistidos pelas diversas comunidades romanas das Missionárias da Caridade; almoço que teve lugar neste domingo numa das dependências da Sala Paulo VI, no Vaticano, por ocasião do centenário de nascimento da Beata Madre Teresa de Calcutá.

Encontravam-se presentes também muitos religiosos e religiosas, aos quais o Santo Padre agradeceu pelo seu humilde serviço aos mais necessitados.
Com sua participação, o Papa evidenciou a alegria de partilhar o Natal com quem é pobre, se encontra sozinho e é marginalizado, como também com quem dá a sua vida aos outros de modo humilde e discreto.

A mesma alegria anunciada pelos anjos aos pastores de Belém diante da gruta que acolheu o Salvador foi vivida na Aula Paulo VI, onde Bento XVI almoçou com os referidos 250 pobres acompanhados de numerosos religiosos e religiosas da grande Família fundada por Madre Teresa de Calcutá.

“A criança que vemos na gruta é Deus mesmo que se fez homem para nos mostrar como nos quer bem, como nos ama: Deus tornou-se um de nós para fazer-se próximo a cada um, para vencer o mal, para libertar-nos do pecado, para dar-nos esperança, para dizer-nos que nunca estamos sozinhos” – frisou o Pontífice.

E detendo-se justamente sobre o testemunho de vida de Madre Teresa, Bento XVI definiu-a como um reflexo de luz do amor de Deus:

“A Beata Teresa de Calcutá viveu a caridade para com todos sem distinção, mas com uma preferência pelos mais pobres e abandonados: um sinal luminoso da paternidade e da bondade de Deus. Soube reconhecer em cada um o rosto de Cristo, por ela amado com todo o seu ser.”

“A caridade é sempre a verdadeira força que transforma o mundo.” Por isso, a quem pergunta por que é que Madre Teresa se tornou tão famosa, Bento XVI respondeu:

“Porque viveu de modo humilde e anónimo , por amor e no amor a Deus. Ela mesma afirmava que o seu maior prémio era amar Jesus e servi-lo nos pobres.”

Graças a Madre Teresa – disse ainda o Papa – nos damo-nos conta de como a nossa vida pode mudar, de como a nossa alma pode tornar-se espelho da luz de Cristo e iluminar os outros.

“Ela deu-nos a consolação e a certeza de que Deus nunca abandona ninguèm, e a sua missão – afirmou o Pontífice – continua através daqueles que em todos os cantos do mundo vivem o seu carisma escolhendo ser missionários da Caridade.”

Em seguida, Bento XVI agradeceu a todos aqueles que dão a própria vida aos outros, muitas vezes de modo anónimo aos olhos dos homens, mas extraordinário e precioso para o coração de Deus:

“Para o homem muitas vezes em busca de felicidades ilusórias, o vosso testemunho de vida diz onde se encontra a verdadeira alegria: na partilha, no doação, no amar com a mesma gratuidade de Deus que rompe a lógica do egoísmo humano.”

Em seguida, o Papa saudou os hóspedes, os amigos e a todos os presentes que partilharam este momento alegre de comunhão e fraternidade. “Caros amigos! Saibam que o Papa vos quer bem” – salientou.

Tags:

  ●    ●    ●    ●    ●  

Compartilhe:
Faça a sua doação e ajude a manter a nossa comunidade ativa e próspera

Conteúdos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies