Juiz nega pedido para interromper gestação de feto com má formação em Minas

A Justiça de Minas negou o pedido de uma mulher para interromper a gravidez devido à má formação do feto. Ainda cabe recurso.

“Nem a ciência nem os homens podem afirmar o que se reserva a esta vida ou àquelas que com ela estão veiculadas”, disse, em sua decisão, o juiz da 8ª Vara Cível de Belo Horizonte, Jair José Varão Pinto Júnior, segundo o TJ (Tribunal de Justiça).

Em seu pedido, a mulher informou que, quando o feto estava com 14 semanas, exames constataram a má formação, com pequena quantidade de tecido encefálico –o que poderia indicar anencefalia.

“Desta forma, há vida. Não nos compete retirá-la. A obstrução desta vida não possui respaldo legal”, afirmou o magistrado.

Fonte:
Blog Shalom – Carmadélio
Extraído de: Folha de São Paulo

Tags:

  ●    ●    ●    ●    ●  

Compartilhe:
WhatsApp Image 2022-11-16 at 00.03.22
Faça a sua doação e ajude a manter a nossa comunidade ativa e próspera

Conteúdos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies