Rússia apoia vaga para Índia no Conselho da ONU

O presidente russo, Dmitry Medvedev, apoiou nesta terça-feira, 21, a candidatura da Índia a uma vaga permanente no Conselho de Segurança da ONU, num dia em que os dois países assinaram acordos sobre cooperação nuclear e militar.

Os governos de Nova Délhi e Moscou mantêm uma grande proximidade econômica e política desde os tempos da União Soviética, e há décadas os russos detêm praticamente um monopólio nas vendas militares para a Índia.

Mas agora, refletindo sua relevância no cenário internacional, o governo indiano quer reduzir sua dependência em relação a um só país. A crescente relação com os EUA, o que inclui um histórico acordo de cooperação nuclear civil, causou desconforto entre os russos.

EUA e França já manifestaram meses atrás seu apoio à presença da Índia no Conselho de Segurança da ONU. Por isso, tal aval já era esperado na visita de Medvedev a Nova Délhi.

“A Federação Russa apoia a Índia como candidato merecedor e forte a uma vaga permanente num Conselho de Segurança da ONU expandido”, disse um comunicado conjunto.

A Índia pleiteia uma vaga no Conselho de Segurança, o principal órgão da ONU, refletindo sua importância econômica e demográfica. Outros países emergentes, como o Brasil, também reivindicam sua inclusão como membro permanente do Conselho, propondo sua ampliação.

O Conselho tem atualmente cinco membros permanentes com poder de veto, Grã-Bretanha, China, França, Rússia e Estados Unidos, além de dez membros rotativos e sem direito a veto. A China, rival regional de Nova Délhi, tradicionalmente se opõe à reivindicação indiana.

Num acordo assinado na terça-feira, os dois países se comprometem a desenvolver conjuntamente uma quinta geração de aviões caças, um negócio que pode valer dezenas de bilhões de dólares. Eles devem também ampliar a capacidade de uma usina nuclear com tecnologia russa no sul da Índia.

Os acordos formalizados já eram conhecidos de antemão, e nenhuma cifra financeira foi divulgada. Mas sua assinatura deve tranquilizar quem temia que a Índia estivesse rompendo muito rapidamente suas relações de defesa com o antigo aliado da Guerra Fria.

A Rússia também vê a Índia como contrapeso à China e como possível aliado no Afeganistão.

Acompanhado por uma grande delegação empresarial, Medvedev conversou com o primeiro-ministro Manmohan Singh e com a presidente do Partido do Congresso (governista), Sonia Gandhi. Sua agenda inclui ainda uma visita ao Taj Mahal e uma passagem por Mumbai, onde visitará o complexo cinematográfico conhecido como Bollywood.

Numa entrevista coletiva ao lado de Singh, o presidente russo lembrou que existe no seu país um canal que transmite filmes indianos em tempo integral.

“Acho que isso só existe na Índia e na Rússia”, afirmou.

Tags:

  ●    ●    ●  

Compartilhe:
Faça a sua doação e ajude a manter a nossa comunidade ativa e próspera

Conteúdos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies