O Brasil celebra hoje o seu primeiro santo canonizado: São Frei Galvão

GUARATINGUETÁ, 25 Out. 10 / 10:00 am (ACI).- Hoje, 25 de outubro o país está em festa para celebrar a memória de Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, o primeiro santo canonizado nascido no Brasil. Nascido em Guaratinguetá (SP), onde viveu também seus primeiros anos o franciscano também é venerado de maneira especial no mosteiro da Luz em São Paulo onde se encontra sua tumba.

Hoje pela manhã houve uma concentração na Igreja de Frei Galvão e, em seguida, procissão até o Recinto de Exposições da cidade de Guaratinguetá, onde o arcebispo emérito de Belo Horizonte (MG), Cardeal Dom Serafim Fernandes de Araújo, presidiu uma missa solene.

O arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis, enviou uma mensagem aos devotos de Frei Galvão por não poder comparecer a festa.
“Pela 3ª. vez consecutiva, fui convocado por Sua Santidade, o Papa Bento XVI, para participar do Sínodo dos Bispos, a realizar-se em Roma, de 10 a 24 de outubro. Ter recebido, mais uma vez, o convite do Santo Padre é, sem dúvida, uma honra e motivo de muita alegria. Por outro lado, lamento que este compromisso em Roma me impeça de participar da Novena dedicada a São Frei Galvão, nosso primeiro santo brasileiro. A exemplo deste grande santo sejamos apóstolos da caridade e da paz”, assinalou o Arcebispo de Aparecida.

As Pílulas do Frei Galvão

Inicialmente Frei Galvão ia às casas orar com as famílias, pelas senhoras grávidas que tinham dificuldades de parto natural. Hoje os médicos fazem cesarianas e naquela época não havia este recurso.
Depois, Frei Galvão passou a enviar um pedaço de seu cordão, que usava junto à batina.
Com muita procura, criou as pílulas, na qual está escrita que a jaculatória: “Depois do parto, ó Virgem, permanecestes intacta. Mãe de Deus intercedei por nós”.

Um moço com fortes dores causadas por cálculos renais pediu a Frei Galvão que o abençoasse, para ficar livre da dor que era intensa. Foi aí que o Frei lembrou-se do infalível poder da Virgem Maria e, escreveu estas palavras do Ofício de Nossa Senhora.

Esta na verdade foi a origem das pílulas, que os devotos tanto procuram no Mosteiro da Luz (SP), e na Igreja de Frei Galvão em Guaratinguetá, que ajudam as mulheres na hora do parto, e tantos outros problemas.

Frei Galvão criou as pílulas – pela vida, não para diminuir o sofrimento da mãe ou facilitar o aborto, e sim para dar continuidade a vida – que a Igreja nos ensina a respeitar desde a concepção até à morte natural.

Para saber mais sobre o São Frei Galvão, visite:
https://www.saofreigalvao.com/index.asp

Compartilhe:
Faça a sua doação e ajude a manter a nossa comunidade ativa e próspera

Conteúdos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies