Os gloriosos mistérios do Santo Rosário

Quando falamos dos Mistérios Gloriosos, não estamos simplesmente realizando uma oração repetitiva; eles representam um objetivo primordial para todo ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus. Fomos criados para louvar Sua glória; essa é a nossa verdade.

“Eu sou o Senhor, esse é o meu nome, a ninguém cederei minha glória, nem a ídolos a minha honra.” (Isaías 42:8) A glória de Deus é algo inatingível por nós mesmos; somente Ele pode concedê-la àqueles que Ele escolher.

Muitas vezes temos uma noção equivocada de Deus, como se Ele fosse uma espécie de tirano que nos exige muitas coisas, mas na verdade é exatamente o oposto: nossa vida está oculta em Deus, e somente Nele encontramos verdadeira felicidade.

A busca por Deus e Sua glória é a essência do ser humano. Nele nos realizamos, nos movemos e existimos. A meditação dos Mistérios Gloriosos representa a meditação sobre o objetivo final de nossa vida: a visão beatífica, sermos entronizados diante da estupenda glória de Deus, que nos absorverá de tal forma que seremos felizes para sempre, sem nenhuma chance de perder essa felicidade.

Primeiro Mistério: A Ressurreição de Nosso Senhor Jesus

Jesus, que nos salvou pela cruz, deseja que estejamos plenamente unidos a Ele; portanto, Sua ressurreição nos abre o caminho para o céu. Ele, como primícias, deseja que um dia retornemos ao nosso verdadeiro lar.

O ser humano, criado no Jardim do Éden para comunhão com Deus, perdeu essa comunhão pelo pecado e foi expulso do Jardim. Jesus ressuscita em um jardim e inicia o caminho de volta ao Pai para que possamos nos deleitar eternamente com Ele.

Este é o mistério que revela a vitória de Cristo sobre a morte e, consequentemente, sobre todos os tipos de morte que possam existir em nós. É o Domingo de Páscoa, ao amanhecer, com o sol reluzente anunciando o dia eterno.

Segundo Mistério Gloriosos:  A Ascensão de Jesus ao Céu

Após Sua ressurreição, Ele instrui Seus discípulos por quarenta dias e, em seguida, ascende ao céu, elevado por Sua própria glória, retornando à glória do Pai como primícias dos que morreram (1 Coríntios 15:20). O caminho está novamente aberto, a morte foi vencida, e o céu se tornou um objetivo concreto, tudo isso de forma gratuita.

Hoje em dia, é possível pagar muito caro por uma viagem ao espaço sideral, algo rápido para satisfazer o ego pessoal. Mas o céu é muito diferente; é gratuito, eterno e proporciona felicidade plena. É uma visão beatífica, é algo muito superior.

Terceiro Mistério: O Derramamento do Espírito Santo

“Entretanto, digo-vos a verdade: convém a vós que eu vá! Porque, se eu não for, o Paráclito não virá a vós; mas se eu for, vo-lo.” (João 16:7) O Espírito Santo é o cumprimento da promessa de Jesus para a continuação de Sua obra.

Essa promessa se cumpre no Dia de Pentecostes, cinquenta dias após a ressurreição, quando os discípulos estavam reunidos no cenáculo com Maria (Atos 2). É a manifestação pública da Igreja; inaugura-se o tempo da graça, no qual Deus nos cumula com Seus dons através do batismo, pelo qual somos purificados do pecado original e incorporados ao corpo místico de Cristo, que é a Igreja.

Quarto Mistério Gloriosos:  A Assunção de Nossa Senhora ao Céu

A Virgem Santíssima, é fiel cumpridora da vontade do Pai, é elevada aos céus. Podemos dizer, de maneira empírica, que foi o dia em que o céu ficou vazio, pois toda a corte celeste se coloca em cortejo à Mãe de Deus, que adentra a glória do Pai.

Gosto de pensar em minhas orações na exaltação da Santíssima Trindade ao receber Maria, pois ela é o modelo da perfeição da obra da criação e, por isso, recebe uma porção de glória muito superior a todos os anjos e santos juntos.

Quinto Mistério: A Coroação de Nossa Senhora como Rainha do Céu e da Terra

Ao contemplarmos a realeza de Maria, não a comparamos com a Santíssima Trindade, o que seria incorreto, pois Deus é incomparável. Em vez disso, a comparamos com toda a criação, toda a raça humana, todos os anjos do céu. A Virgem está colocada infinitamente superior, como Rainha e espelho da Igreja.

Ela é o tipo, ou seja, o molde perfeito. Ela é a medianeira de todas as graças, nossa intercessora junto a Jesus.

Elias Gobbi
Consagrado Comunidade Católica Pantokrator.

Tags:

  ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●  

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça a sua doação e ajude a manter a nossa comunidade ativa e próspera

Conteúdos Relacionados

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies