Indulgência, o que é?

Indulgência

Você sabe definir o que é indulgência? Essa palavrinha pode parecer difícil para algumas pessoas, porém é capaz trazer muita paz e tranquilidade ao nosso coração.

    Se olharmos num dicionário, a definição será: “Indulgência é a característica de quem é indulgente, ou seja, que tem facilidade em perdoar os erros cometidos por outros indivíduos.” Podemos ver que está relacionado com o perdão, a clemência, a tolerância, pois todas essas qualidades derivam do ato de absolver alguém de um castigo ou uma punição. 

    O termo indulgência se originou a partir do latim “indulgentia”, que significa “bondade”, “para ser gentil” ou “perdão de uma pena”.

    Dentro da nossa Igreja católica a indulgência é muito importante, porque nos aproxima cada vez mais da salvação de nossas almas. Ela significa a remissão dos nossos pecados através da misericórdia já dada pela Igreja, através do perdão dado na confissão.

    Segundo o Catecismo da Igreja Católica (CIC n.1471), indulgência “é a remissão, diante de Deus, da pena temporal de vida pelos pecados já perdoados quanto à culpa (remissão)”, ou seja, já perdoados na confissão sacramental. Desse modo, a indulgência serve para apagar parcial ou totalmente os resquícios do mal cometido, pois segundo a religião católica é necessário estar totalmente puro e santo para chegar ao Céu. Pode-se ganhar uma indulgência por dia.

    A Igreja é portadora da graça de Deus para perdoar os pecados e conceder aos fiéis a indulgência parcial ou plenária. Você pode adquirir uma indulgência para si mesmo ou para um defunto, mas nunca para outra pessoa que ainda está viva. Por isso a importância de conhecer e buscar receber esta graça.

    Diz ainda o Catecismo da Igreja Católica: “Os que morrem na graça e na amizade de Deus, mas não estão completamente purificados, embora tenham garantida a sua salvação eterna, passam, após sua morte, por uma purificação, a fim de obterem a santidade necessária para entrarem na alegria do Céu” (§1030). Sabemos então que todos passaremos por esta purificação e que existe um tempo para isso acontecer. Sendo assim:

A nossa oração intercede por este tempo de purificação, para que a alma alcance o Céu de forma mais rápida e esteja diante da Glória de Deus.

    Em todas as missas nós rezamos pelas almas do purgatório e quando se tem uma intenção especial no dia, reza-se pela alma de alguém específico. Segundo São João Crisóstomo: “Levemos-lhes socorro e celebremos sua memória. Não hesitemos em socorrer os que partiram e em oferecer nossas orações por eles” (Hom. in 1Cor 41,5). É um ato de grande importância dentro da igreja católica: rezar pelas almas de quem já partiu, reconhecendo a infinita misericórdia de Deus, através dos nossos pedidos de oração.

    Segundo o Papa João Paulo II: “A tradição da Igreja exortou sempre a rezar pelos mortos. O fundamento da oração de sufrágio encontra-se na comunhão do Corpo Místico…” (LR, n. 45, de 10/11/91). “Numa misteriosa troca de dons, eles [no purgatório] intercedem por nós e nós oferecemos por eles a nossa oração de sufrágio” (LR de 08/11/92, p. 11). “As suas almas [no purgatório] intercedem por nós junto de Deus” (02/11/94).

    O Catecismo também afirma que: “Pelas indulgências, os fiéis podem obter para si mesmos e também para as almas do Purgatório, a remissão das penas temporais, sequelas dos pecados” (CIC, 1498).

    Segundo o Papa Paulo VI, em 1967, “indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida aos pecados já perdoados quanto à culpa, que o fiel, devidamente disposto e em certas e determinadas condições, alcança por meio da Igreja, a qual, como dispensadora da redenção, distribui e aplica, com autoridade, o tesouro das satisfações de Cristo e dos Santos”. A indulgência pode ser plenária (total) ou parcial.

    A indulgência parcial, como o nome já o diz, “libera parcialmente da pena devida pelos pecados” já a indulgência plenária “libera totalmente da pena devida pelos pecados”.

    Podemos verificar que temos então, dentro da nossa Igreja, uma fé que transcende a miséria da nossa humanidade e alcança a graça do coração de Deus, trazendo a nós a salvação que já foi prometida e alcançada por Cristo. Por isso, é importante em nossa vida ordinária buscar estas indulgências que a própria Igreja oferece durante o ano litúrgico.

    Para alcançarmos a indulgência plenária para a nossa alma, ou para a alma de outra pessoa, devemos concretizar alguns atos que a Igreja sugere:

    O Primeiro ato é fazer uma Confissão perfeita: através dessa confissão, deixamos o nosso coração mais leve, limpo, verdadeiramente arrependido dos pecados cometidos.

    O segundo ato é participar da Santa Missa e da Comunhão com esta intenção. Coloque-se diante de Deus durante a missa e clame a Sua misericórdia. Coloque esta intenção na certeza de que Deus ouve as nossas orações e que Ele não é um Deus desatento.

    O terceiro ato é rezar pelo Papa, ao menos um Pai-nosso, uma Ave-Maria e um Glória ao Pai têm o poder de assim forte intercessão pela vida do nosso santo Papa, aquele que está à frente da nossa amada igreja católica.

    O quarto ato consiste em escolher uma das quatro alternativas seguintes: Adoração do Santíssimo por meia hora; ler a Palavra de Deus, meditando por meia hora; fazer a Via-Sacra na capela seguindo os quadros; ou rezar o Terço em família diante de um Oratório. Existem também outras maneiras de ganhar indulgências, achamos estas informações no “Manual das Indulgências”.

    Vejam a riqueza da nossa Igreja Católica.

Que profundidade! Sabemos que fomos salvos por Cristo, mas existe a nossa parte de busca da santidade para que a graça aconteça em nós. Jesus diz à pecadora: “Teus pecados te são perdoados”, mas Ele também diz: “Vai e não peques mais!”

    Somos chamados a cada dia e a cada instante de nossas vidas a dar passos concretos de busca de conversão, construindo uma consciência mais responsável diante da salvação das nossas almas.

    Que nós sejamos responsáveis e conscientes de que é preciso sim uma vida convertida, é preciso sim buscar um arrependimento sincero e eficaz para que estejamos abertos para receber a graça de salvação que Deus está abrindo diante de nós!

    Oremos para que Deus nos fortaleça e nos ajude a alcançarmos tudo isso! Tudo é possível através da oração! Peçamos ao Amor Poderoso de Deus!

    Que Deus nos abençoe!

Leila Engels
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Tags:

  ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●  

Compartilhe:
Faça a sua doação e ajude a manter a nossa comunidade ativa e próspera

Conteúdos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies