Esperança nos tempos atuais

Em um mundo tão grande e corrompido, como ter esperança? A esperança de fato nunca morre, ou nós chegamos ao fim?

Um mundo tão grande e corrompido

Basta que você ligue sua televisão, ou vá em algum centro de notícia em seu celular e o que você verá será destruição, desespero e morte. Apesar do sensacionalismo da mídia, é correto dizer que o mundo não está longe dessa realidade. Principalmente para nós, cristãos, está claro que os nossos valores estão sendo constantemente atacados e o mundo está cada vez mais hedonista e dominado puramente pela ira e ganância.

Isso não é coincidência. O mundo realmente está sendo conduzido pelas pessoas erradas para os destinos errados. Na verdade, não é absurdo acreditar em uma influência maligna nas pessoas que comandam o mundo. São tantas as ideologias e as forças ocultas que dominam o mundo.

A partir do século XIX, o mundo foi concretamente dominado pelas ideologias e pelo dinheiro. Digo o século XIX porque muito antes o maligno já tentava colocar as suas mãos no mundo através da “razão” mas, nesse século, parece que todos os países ao redor do planeta decidiram se unir nesse propósito.

Sendo assim, existem duas forças que controlam o mundo moderno. Isto é, a razão e o dinheiro. A ideologia e a ganância. E que fique claro, esta razão que eu digo não é a razão da filosofia grega e da teologia católica, mas sim a sua pura simplificação em pensamento lógico.

A razão deriva na ideologia, que invariavelmente tenta encontrar um culpado pelos males no mundo e assim, define uma classe para ser odiada. Aí está a ira.

O dinheiro, por sua vez, deriva na ganância. Principalmente naqueles que o controlam, basta ver exemplos de pessoas imensamente ricas que sonegam impostos ou até criam esquemas de corrupção para ganhar mais dinheiro. O dinheiro é de fato como um vício, ao se apoderar dele da maneira errada, ele te domina e tudo que você fizer será para obter mais dele. E para obter mais dele, os grandes proprietários estimulam as pessoas comuns ao vício dos prazeres da carne, iludindo a sociedade com uma proposta de prazer momentâneo e roubando ainda mais do seu dinheiro. Isso é um ciclo vicioso que se retroalimenta.

Mas então, onde está a esperança no meio disso tudo? Mesmo com as grandezas do mundo sendo dominadas pelo mal, existe uma coisa que o demônio não consegue dominar. Existe uma coisa e apenas uma coisa que Deus não tem e que o diabo não consegue roubar que é a sua escolha. Só você pode escolher o que você fará com a sua vida. A salvação é individual e só você estará diante de Deus sendo julgado pelas suas atitudes porque elas só dependem de você. Só você pode escolher fazer o bem com o que você tem em mãos agora.

Não rogo que os tires do mundo, mas que os protejas do Maligno” (Jo 17,15). Nós podemos até não conseguir lutar contra o mal no mundo, mas devemos e podemos lutar contra o mal dentro de nós mesmos.

Um Deus de esperança

O nosso Deus é um Deus de esperança. Ele é um Deus soberano que governa todas as coisas. Nada foge do seu olhar e ele nunca se esquece de nós. Sendo assim, Deus cuidará para que nós tenhamos todas as chances possíveis de amá-lO, mesmo ao redor de tanta corrupção, e isso será o suficiente para a nossa salvação.

A nossa esperança é o reino eterno de Jesus e assim sempre deve ser. Pois mesmo que esse mundo fosse muito bem conduzido por pessoas muito boas, não seria o suficiente para nos saciar. De qualquer forma, não devemos nos apegar a este mundo, como o nosso Senhor Jesus mesmo diz: “Quem ama a sua vida perde-a; mas aquele que odeia a sua vida neste mundo preservá-la-á para a vida eterna.” (Jo 12,25).

Cultivando a esperança

Apesar dos clichês, a frase “A esperança é a última que morre” deve ser verdade nas nossas vidas. Nós nunca devemos perder a esperança. Mas para isso, é necessário que nós a cultivemos em nossos corações. Apenas pessoas com esperança fazem coisas boas pelo mundo.

Finalmente, nós devemos cortar do nosso dia a dia tudo aquilo que mata a nossa alma e liberdade. Eu não sei o que é isso para você, mas você sabe o que isso significa para si mesmo. São aquelas coisas que nos viciam ou que nos expõem à destruição e ao feio. Talvez seja um noticiário pessimista, ou um vício no celular. Talvez você possa, no lugar dessas coisas, fazer algo que te preencha, como: fazer uma oração, assistir um bom filme (fica a minha dica de “um sonho de liberdade”) ou ter uma boa conversa com uma pessoa virtuosa.

Nós devemos combater o desespero dentro de nós mesmos e cuidar da nossa esperança, ela não só é real, porque o Senhor nos prometeu (e Ele é fiel) mas também porque isso é bom e nos mantém vivos e humanos. Cultive a sua esperança. A sua salvação não depende de outras pessoas, felizmente, ela depende de você.

José Henrique Hissung Botelho de Andrade
Postulante da Comunidade Católica Pantokrator

Tags:

  ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●  

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça a sua doação e ajude a manter a nossa comunidade ativa e próspera

Conteúdos Relacionados

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies