Arranque suas máscaras, abandone os seus papéis

máscaras

Deus nos sonhou para vivermos em liberdade: livres de nossos medos e máscaras. É vontade de Deus que vivamos uma vida plena, feliz, realizada e autêntica alicerçada na nossa verdadeira identidade. Nossa vida é preciosa, única e Deus quer que a vivamos em plenitude. Viver em plenitude significa rejeitar uma vida irreal e fragmentada, vivida com papéis forjados como se estivéssemos vivendo uma peça teatral. Encenando personagens fictícios que, na verdade, escondem nossa verdadeira identidade e nos afastam da vontade de Deus para nossas vidas.

Arranquemos nossas máscaras. Abandonemos nossas falsas “verdades”. Assumamos nossa identidade – quem realmente somos – com coragem, alegria e sem temor. Somente na liberdade podemos assumir o que Deus sonhou para nossa existência. Somente na liberdade podemos buscar uma vida de santidade e a verdadeira salvação e redenção.

Não há máscaras para Deus

Muitos somente nos vêem. Vêem e tocam a superfície de quem realmente somos. Mas, somente Deus nos conhece! Conhece a nossa essência e identidade com grande profundidade. Isto porque, Ele é o Criador, Ele é o nosso Criador e somente Ele sabe quem realmente somos, o que pensamos e sentimos. Apenas Deus conhece nosso potencial.

Santo Agostinho tem uma frase que me fascina: “Aquele que te criou sem Ti não quer te salvar sem Ti”. Essa frase merece uma lectio, momentos de reflexão.

Deus nos deu a liberdade de pensar, agir, escolher e viver. Todos os dias, Ele quer nos amar e salvar, mas não deseja fazer isso sozinho. Deus quer agir na nossa liberdade, deseja continuar nos salvando em nossa liberdade porque nos conhece.

Ele te conhece! Conhece o teu coração e tua alma. Conhece teu potencial.

Deus consegue enxergar o que há de melhor em nós. Um melhor que nem nós mesmos conseguimos enxergar e reconhecer. Sendo assim, Ele enxerga além de nossas máscaras, enxerga nossa verdade nua e crua e continua nos amando profundamente. Acolhe-nos como somos: com nossas mazelas, fraquezas e pecados e convida-nos a enveredar pelo caminho da liberdade, da autenticidade, da salvação, da redenção e da felicidade junto com Ele. Esse é o convite de Deus para cada um de nós hoje.

Qual tua resposta? Eu sei qual é a minha: “Ajude-me, Senhor a crescer no abandono e confiança em Ti para conseguir abrir mão das máscaras que ainda estão enraizadas na minha face, no meu ser. Ajude-me a descobrir as máscaras que ainda são tão sútis e confortáveis. Ajuda-me, com Tua graça a encarar a minha verdade diante de Ti com humildade, simplicidade e paz. Eu confio em Vós”.

Ser livre em Deus, com Deus e em Deus

Ser livre não significa falar ou fazer o que bem entender. Não significa viver sem pensar nas conseqüências dos seus atos, sem preocupar-se com o outro, com a vida e sentimentos do outro.

Aquela frase que, às vezes, pensamos ou ouvimos: “Sou verdadeira. Falo o que penso, doa a quem doer e faço o que eu bem entender”. Isso não é liberdade, não é autenticidade! Ser livre é fazer escolhas que muitas vezes nos levam a renunciarmos nossas vontades e sonhos por amor a alguém ou por um bem maior, comum e coletivo.

Ser livre é, em alguns momentos, escolher a porta estreita. É andar na contramão do mundo, é defender uma vida ou ideal ou valor que não vai agradar a maioria das pessoas. Ser livre é mostrar-se como de fato se é. Uma pessoa com sucessos e fracassos, com virtudes e defeitos, com alegrias e tristezas, com acertos e erros e com bravuras e medos. É se olhar no espelho sem máscaras, encarar a nudez de seus sentimentos e atos. É mostrar quem se é sem máscaras e encenações.

Ser realmente livre requer coragem, humildade e ter a certeza no coração e na alma que sou amado(a) da forma como sou. Exatamente como sou! Aquele que se reconhece ser amado por Deus consegue alegrar-se com sua identidade e se lançar nas tentativas de mudanças do que se pode ser trabalhado e mudado. Consegue se lançar nos processos cíclicos do autoconhecimento.

Aquele que reconhece ser PRECIOSO para Deus, consegue abrir mão de suas máscaras e subterfúgios. Torna-se capaz de ser feliz, realizado e proclamar que: “Não sou perfeito. Sou precioso!” Somente Deus é perfeito! E, em nenhum momento da história da humanidade, da minha história de vida ou da sua, Deus pediu, pede ou pedirá perfeição. O que Deus sempre pede é crescer no amor.

Ser livre é se amar, pois se livrar das máscaras e falsas verdades é uma grande libertação e gesto de amor para consigo mesmo. Ser alguém que não se é requer um esforço exaustivo e angustiante. Por isso, arranque suas máscaras, abandone os seus papéis e seja livre para assumir a vontade de Deus para sua vida, para sua história. Dê uma chance a Deus para te mostrar que os planos Dele para sua vida são melhores que os seus, e que podem ser surpreendentes!

Abandonar as máscaras exige dar passos na caminhada da maturidade

Um dos perigos de viver de papéis e encenações é o de se acostumar com aquele personagem criado sobre nós. Ao ponto de não sabermos mais quem somos e qual o nosso potencial. Geralmente, é confortável e “seguro” não mostrar quem realmente somos, porque ser e mostrar quem se é requer coragem e caminhada constante e perseverante. Assim, é necessário darmos passos rumo ao autoconhecimento para irmos, um dia de cada vez, conquistando maturidade humana.

Não é fácil encarar nossos defeitos, fraquezas, incapacidades, fracassos e medos, mas é necessário, é possível. E Deus deseja que alcancemos a estatura de seus filhos e filhas, nisso consiste nos conhecermos e assumirmos quem realmente somos diante de Deus, diante de nós mesmos e diante das pessoas.

É libertador ter clareza das nossas potencialidades e fraquezas. Descobrir nossa essência diante de Deus e poder dizer como santa Teresinha do Menino Jesus: “Eu sou o que Deus pensa de mim”. É um processo diário, um dia de cada vez, mas nenhum de nós está sozinho nessa caminhada: Deus está conosco.

Podemos contar com a graça de Deus, com ajuda dos familiares e irmãos em Cristo e com ajuda profissional, se for necessário. O importante é dar os passos diários rumo ao amadurecimento para conseguirmos lançar fora todas as máscaras que nos impedem de realizarmos a vontade de Deus em nossas vidas.

Que os santos intercedam para que – assim como eles, com humildade e desejo de coração – possamos crescer em santidade e autenticidade.

Virgem de Guadalupe, rogai por nós.

Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós.

São João Paulo II, rogai por nós.

Marcia Correa
Consagrada da Comunidade Católica Pantokrator

Tags:
Compartilhe:
Faça a sua doação e ajude a manter a nossa comunidade ativa e próspera

Conteúdos Relacionados

Vinho

SEM VINHO, SEM VIDA!

Deus escolheu o vinho. De tantas e tantas possibilidades de milagres para iniciar sua vida pública, Jesus optou por transformar água em vinho. Já parou

Leia mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies