Agradeça a Deus por ser católico

Você já agradeceu a Deus por ser católico? Existe tanto o que agradecer: desde a difusão da fé e o seu depósito; até a construção das civilizações; a influência na arte e arquitetura; o desenvolvimento das obras assistenciais; a influência na ciência e educação; a doutrina; os dogmas de fé; os sacramentos; a vida dos santos, entre outros. É tanta riqueza que não tem como não manifestar a nossa fé e agradecimento.

Segundo o catecismo da igreja Católica

A palavra católico significa universal no sentido de totalidade e integridade. “A Igreja é católica num duplo sentido: É católica porque Cristo está presente nela: onde está Jesus Cristo, aí está a Igreja Católica (312).
Nela subsiste a plenitude do Corpo de Cristo unido à sua Cabeça (313), o que implica que ela receba d’Ele a «plenitude dos meios de salvação» (314) que Ele quis: confissão de fé recta e completa, vida sacramental integral e ministério ordenado na sucessão apostólica. Neste sentido fundamental, a Igreja era católica no dia de Pentecoste e sê-lo sempre até o dia da Parusia”(1).

A Igreja peregrina que não se cansa de anunciar que Jesus é o caminho, a verdade e a vida. Sempre me vem a lembrança da benção Urbi et Orbi extraordinária dada pelo Papa Francisco na Praça de São Pedro, devido à pandemia da Covid-19, em 2020. Mesmo em meio a tanto sofrimento e medo, o Papa estava ali mostrando que a
Igreja se unia em oração por todos os povos. Que gratidão senti naquele dia, não estávamos sozinhos!

“Todos os homens são chamados a fazer parte do povo de Deus. Por isso, permanecendo uno e único, este povo está destinado a estender-se a todo o mundo e por todos os séculos, para se cumprir o desígnio da vontade de Deus que, no princípio, criou a natureza humana na unidade e decidiu enfim reunir na unidade os seus filhos dispersos […].

Este carácter de universalidade que adorna o povo de Deus é dom do próprio Senhor. Graças a tal dom, a Igreja Católica tende a recapitular, eficaz e perpetuamente, a humanidade inteira, com todos os bens que ela contém, sob Cristo Cabeça, na unidade do Seu Espírito (317)” (2).

Como não agradecer ?

Como não sair de uma confissão com o coração agradecido. Santo Agostinho vai dizer: “Quando começas a detestar-te pelo pecado que Deus detesta em ti, começas a amar a Deus como és”. Pelo sacramento da confissão nos reconciliamos com Deus, crescemos na humildade e no amor a Deus.
E como ser católico e não amar a Eucaristia que é a fonte e ápice de toda a vida cristã. “A Eucaristia é o coração e o cume da vida da Igreja, porque nela Cristo associa a sua Igreja e todos os seus membros ao seu sacrifício de louvor e de ação de graças, oferecido ao Pai uma vez por todas na cruz; por este sacrifício, Ele derrama as graças da salvação sobre o seu corpo, que é a Igreja”(3)

E você, o que tem a agradecer por ser católico?

Andressa Aparecida da Silva
Consagrada da Comunidade Pantokrator

NOTA:
1. Catecismo da Igreja Católica, 830
2. Ibidem, 831
3. Ibidem, 1407

Tags:

  ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●    ●  

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça a sua doação e ajude a manter a nossa comunidade ativa e próspera

Conteúdos Relacionados

Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies
Ao continuar a navegar ou clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies próprios e de terceiros em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing.
Políticas de Cookies
Configurações de Cookies
Aceitar todos Cookies